REMUNERAÇÃO DOS EXECUTIVOS SEGUE IMUNE AO COVID-19, MAS AMEAÇA SAÚDE DAS EMPRESAS